Canônico – Durante o período da Velha República, Rodia era representado pelo Senador Onaconda Farr. O planeta sofreu por muitos anos com ataques de piratas até as Guerras Clônicas. Durante o conflito, Onaconda montou uma armadilha com a Senadora Padmé Amidala com o objetivo de capturar o vice-rei da Federação do Comércio, Nute Gunray, durante um encontro deste com Onaconda no planeta. O plano deu certo e Nute Gunray foi aprisionado. Como recompensa por ter ajudado a República, centenas de transportes com suprimentos foram enviados para Rodia.

Algum tempo depois, o caçador de recompensas Cad Bane, despachado por Darth Sidious, sequestrou algumas crianças sensitivas em Rodia para que o lorde sith criasse um exército de poderosos seguidores do lado negro. Obi-Wan tentou impedir o sequestro, mas chegou muito tarde.

Durante o período imperial, Rodia ficou totalmente controlado pelo Império e muitos rodianos se juntaram a Aliança Rebelde. Semanas após a destruição da Primeira Estrela da Morte, Luke Skywalker, abordo do iate “Jóia do Deserto”, foi para o continente de Betu, em Rodia, para convencer o Clã Chekko a se unir a Aliança. O Clã Chekko era contra a ocupação imperial do planeta e do governo que o apoiava: o Clã Chattza. Durante a sua visita, Luke prestou homenagem a um mestre jedi, chamado Huulik, que lutou nas Guerras Clônicas e foi enterrado em seu planeta natal.

Durante a Batalha de Jakku, Rodia era representado pelo Senador Dor Wieedo na Nova República.

Legends – Por séculos, os rodianos dividiram seu mundo entre regiões selvagens e cidades industriais. A invasão dos Vongs destruiu esse equilíbrio e transformou o planeta para sempre.

No passado, os continentes de Rodia eram cheios de selvas que chegavam até o litoral. Os rodianos evoluíram nesse bioma tropical e úmido e se mostraram mestres na arte de caçar e de matar. Essa violência foi necessária para eles dominarem os maiores predadores que existiam em seu mundo. Entre os caçadores, também surgiram os primeiros atores de dramas holográficos, algo que os rodianos se mostrariam superiores com qualquer outra espécie galáctica.

Para eles poder caçar e matar seus inimigos selvagens, os rodianos tiveram que construir cidades industriais para continuar com sua violência necessária. De todas as cidades, a maior foi a Cidade do Equador, que cresceu rapidamente e levou a destruição de centenas de selvas pelo planeta.

Rodia foi um dos primeiros membros da Velha República, mas em 17 ABY o seu governo sofreu um golpe de estado quando o clã Chattza derrotou os outros clãs que controlavam o planeta. A nova capital escolhida foi Iskayuma, território dos Chattza, e Rodia cresceu na economia e se tornou um dos planetas mais poderosos da Rota Corelliana. Durante as Guerras Clônicas, Rodia sofreu por se unir à República e foi isolada pelos separatistas. Sua população sofreu com a fome e doenças. Muitos acreditavam que a República os abandonou. Quando o Império surgiu, Rodia escapou de ser ocupada, pois o Império necessitava de muitos caçadores de recompensa para eliminar grupos rebeldes contra seu governo.

Durante a Guerra dos Yuuzhan Vong, Rodia, junto com os planetas vizinhos de Druckenwell e Fallen, foi capturada. Os Vongs escravizaram os rodianos e fizeram horríveis experimentos genéticos para criar uma nova leva de soldados escravos leais aos seus mestres. Muitos rodianos sofreram mutações pertubadoras como múltiplas pernas e braços que saíam da coluna vertebral. Para piorar, os vongs fizeram uma operação de terraformação e transformaram Rodia e suas cidades em biomas para seus novos ocupantes. Após a guerra, os vongs dominaram o planeta e os poucos rodianos que sobraram eram aqueles que vivem em outros mundos pela galáxia.

Fonte: Star Wars – The Essential Atlas (livro).

ABOUT THE AUTHOR

Também conhecido como "Grievous". Membro do CJSP e fanático por Star Wars desde criança.