Nome: Super Destróier Estelar Classe-Executor

Produção: Estaleiros de Kuat.

Afiliação: Império Galáctico e Piratas.

Frase: “Com o Executor sobre meu comando, eu serei o poder supremo de todo o universo!” – Almirante Ozzel, momentos antes de ser morto por Darth Vader.

Durante a Guerra Civil Galáctica nenhum inimigo era mais temido do que Darth Vader. Braço direito do Imperador Palpatine, Vader perseguiu a Aliança Rebelde pelos confins da galáxia. Para poder completar seu objetivo, Vader adquiriu um Executor, uma nova classe de destroieres estelares para subjugar seus adversários.

Com mais de 12.800 metros de cumprimento, o Executor foi a maior nave de guerra na época. Por causa de seu tamanho, o Executor acabou virando uma símbolo do poder ilimitado do Império e do que o Imperador era capaz de fazer contra uma rebelião antes de disparar um tiro sequer. Para combates espaciais, o Excecutor possuía mais de 1000 canhões lasers de vários tamanhos diferentes e mais de 500 lançadores de mísseis. Também carregava uma grande quantidade de raios tratores para capturar naves inimigas com mais facilidade.

Caças estavam sempre em grandes números abordo do Executor. Originalmente, a nave carregava 144 Caças TIE. Mas, durante a Batalha de Endor, o Executor aumentou seu complemento para 200, pois vários esquadrões de interceptadores e bombardeiros foram implementados para a batalha decisiva.

Para campanhas terrestres, o Executor transportava 20.000 stormtroopers, mais veículos de apoio e andadores de vários modelos diferentes. Os hangares da nave podiam carregar 24 AT-ATs, 50 AT-STs e centenas de veículos leves de apoio. Para aumentar ainda mais o poder imperial, 38.000 soldados imperiais complementavam esse imenso exército.

Construído em segredo nos estaleiros de Fondor, o Executor foi desenvolvido por Lira Wessex, a criadora do design dos Destroieres Estelares. Após sua construção, o Executor virou a nave de comando de Darth Vader para caçar Luke Skywalker e seus amigos da Aliança Rebelde. Inicialmente, a nave era comandada pelo rude Almirante Ozzel. Mas, após deixar Vader nervoso com algumas decisões estúpidas, Ozzel foi eliminado pelo Lorde Sith. Logo após a morte de Ozzel, Vader colocou o recém-promovido Almirante Piett como o novo comandante da nave.

Durante a Batalha de Hoth, o Executor não era o único Super Destróier Estelar existente. O Império já possuía mais três outros modelos e mais estavam sendo construídos. O número exato foi de 13 dessas naves, muitas destruídas ou capturadas (uma dessas naves caiu nas mãos de um grupo de piratas que acabou estabelecendo um pequeno império na Orla Exterior) após a Batalha de Endor. Nem mesmo o Executor escapou e acabou destruído durante a luta na lua de Endor. O último Super Destróier Estelar a ser destruído fora o Dilacerador durante a caótica Batalha de Jakku.

Fonte: Star Wars – The New Essential Guide to Vehicles & Vessels (livro).

ABOUT THE AUTHOR

Também conhecido como "Grievous". Membro do CJSP e fanático por Star Wars desde criança.