Nome: Cruzador Imobilizador 418

Produção: Frota do Sistema Sienar.

Afiliação: Império Galáctico/Primeira Ordem.

Frase: “Nunca mais os Rebeldes te deixaram para trás, com cara de bobo. O Imobilizador vai resolver esse problema.” – Oficial da Sienar.

Durante grandes combates espaciais, era comum uma nave muito danificada saltar para o hiperespaço como uma forma de fuga e sobrevivência. Porém, o Império criou uma arma para acabar com essa tática que a Aliança Rebelde usava com frequência: o Cruzador Imobilizador. O Imobilizador usava quatro enormes projetores gravitacionais que criavam uma massa falsa no espaço e impedia qualquer nave de saltar ou até mesmo forçar qualquer nave que estivesse num salto a sair dele.

A Frota do Sistema Sienar foi a responsável em desenvolver o cruzador. Anos antes da Batalha de Yavin, só alguns cruzadores estavam disponíveis para a Marinha Imperial e muitos desses foram usados contra a resistência rebelde de Lothal e outros mundos vizinhos. Porém, antes da Batalha de Hoth, houve um aumento na produção de Imobilizadores. Por serem muito raros, a maioria dos comandantes imperiais escondia esses cruzadores atrás de Destroieres Estelares ou em lugares isolados da galáxia para montar emboscadas contra os rebeldes. Também podiam ser usados como bloqueio planetário, como visto em Lothal. Muitos pilotos rebeldes descobriram que os projetores gravitacionais demoravam 60 segundos para recarregar, o que dava uma breve oportunidade de fuga. Tal tática porém, era muito rara e difícil de se fazer.

Em alguns casos desesperadores, os rebeldes tentaram atacar diretamente tais cruzadores, mas sempre foram recebidos pela artilharia pesada da nave: 20 canhões quads. O cruzador também podia ser modificado para carregar armas adicionais como lança-torpedos ou lança-mísseis. O cruzador era protegido por mais de doze escudos defletores.

Após a Batalha de Endor, o Império possuía poucos cruzadores para interceptar e emboscar as naves da Nova República que se espalhavam pelo resto da galáxia. Muitos cruzadores acabaram capturados quando os Estaleiros de Kuat caíram para a República. Durante a Batalha de Jakku, alguns raros cruzadores participaram mais como naves de apoio do que imobilizadores. Atualmente é desconhecido se a Primeira Ordem ainda utiliza tais naves de guerra em sua imensa armada.

Fonte: Star Wars – The New Essential Guide to Vehicles & Vessels (livro).

ABOUT THE AUTHOR

Também conhecido como "Grievous". Membro do CJSP e fanático por Star Wars desde criança.